4 dicas sobre Registro de Marca para advogados.

4 dicas sobre Registro de Marca para advogados.

Embora tenham conhecimento da Lei da Propriedade Industrial, muitos advogados não conhecem as regras e procedimentos para registrarem devidamente as suas marcas.

Sim, qualquer estratégia bem-sucedida de marketing jurídico pressupõe a construção e o registro de marca. Infelizmente, muitos advogados não enxergam a marca como um ativo. Para estes profissionais, tanto a construção visual de uma marca quanto estratégias de branding, ainda são práticas distantes da realidade do seu escritório.

Portanto, se você é um desses profissionais e pretende efetuar o registro da sua marca, confira as dicas desse artigo.

1. Por que investir em uma marca na advocacia?

Independentemente do tamanho do seu escritório de advocacia, a marca que o representa é um elemento mais do que importante. É fundamental. Afinal, ela simboliza o DNA da sua empresa e, quando bem divulgada e exposta ao mercado, transmite a autoridade e a boa reputação que os clientes querem tanto encontrar.

Isso porque, uma marca bem construída e posicionada ajuda o cliente a visualizar e reconhecer os valores e atributos que ele busca num profissional da área jurídica. Não por outro motivo, uma boa marca contribui para a prospecção dos clientes certos e beneficia o processo de contratação.

Em um mercado concorrido como é o da advocacia, inúmeros advogados vêm buscando alternativas para se diferenciar e mais do que oferecer qualidade e excelência na prestação dos serviços jurídicos, é fundamental que chamem a atenção, especialmente dos clientes que tanto precisam dos seus serviços.

Mesmo com as restrições presentes no Código de Ética da OAB, é possível criar e desenvolver uma marca forte para a advocacia. Com o auxílio dos profissionais certos, isso não é nenhuma tarefa impossível.

2. Registro de marca na advocacia.

Como todo advogado já sabe, apenas o registro confere o direito de exclusividade no uso de uma marca. Embora a OAB proíba o uso de nome fantasia para qualquer escritório, nada impede que surjam duas bancas com o mesmo nome.

Além disso, uma marca registrada agrega valor ao capital social do escritório, já que com uma assinatura visual bem gerenciada e devidamente exposta, o escritório atrai mais clientes e, consequentemente, se consolida no mercado.

Portanto, a partir do momento que você encara a sua marca como um ativo do negócio, nada mais justo que você registre a sua identidade visual para evitar que surjam concorrentes com o mesmo nome / símbolo na sua área de atuação. mercado.

3. Processo de registro de marca.

O INPI (Instituto Nacional da Propriedade Industrial) é o órgão responsável por realizar o registro de marca. Para dar entrada no pedido, primeiro deve-se consultar se o nome da sua marca está disponível para registro. Também é fundamental escolher o tipo de registro de marca, uma vez que Marca de Produto, Marca de Serviço e Marca Coletiva exigem procedimentos diferentes.

O registro de marca pode ser feito tanto por pessoa física ou em nome da pessoa jurídica, desde que os documentos e formulários solicitados pelo INPI sejam corretamente apresentados.

Durante o processo, nada impede que o INPI solicite documentos ou informações adicionais. O processo de registro de qualquer marca não é gratuito. No entanto, os valores das taxas são proporcionais ao tamanho da empresa.

Para quem já registrou uma marca, o custo do processo não costuma ser um grande entrave. Afinal, na maioria das vezes, ele não ultrapassa R$ 1.000,00.

4. Paciência e dedicação para concluir o processo.

Outra informação importante é que o processo de registro não costuma ser rápido. Existem casos em que a demora na concessão do registro chega a 36 meses.

Como o processo é lento, ele exige acompanhamento e atenção. Esse costuma ser o maior desafio, especialmente para profissionais que tem uma agenda atribulada como os advogados.

Contratar uma empresa especializada em registro de marca pode ser uma alternativa. Hoje, existem algumas empresas no mercado, inclusive escritórios de advocacia, que oferecem o serviço.

Bom, agora que você já sabe que pode levar a sua marca mais longe, comece a investir na sua presença digital hoje mesmo. Para tanto, conheça os serviços de marketing jurídico da POL, desenvolvidos por uma equipe especializada no universo jurídico.

Gostou? Acesse o site da Publicações Online e conecte-se a evolução da advocacia.

Deixe uma resposta