6 dicas para fortalecer a gestão da sua imagem profissional.

6 dicas para fortalecer a gestão da sua imagem profissional.

Investir em uma marca desenvolvida por especialistas não é só uma questão estética, mas uma decisão estratégica para posicionar empresas no mercado.

Na advocacia não é diferente. Os profissionais que mais se destacam são aqueles que constroem uma boa reputação e a divulgam com a identidade visual correta, transmitindo assim credibilidade aos clientes e ao mercado.

Muitos advogados, no entanto, não sabem quais são as atividades e condutas necessárias para se construir uma boa imagem profissional. Por isso, vamos te dar algumas dicas sobre esse tema tão atual. Boa leitura!

1. Construa a sua imagem.

Você já parou para pensar quais são as suas características que mais chamam a atenção dos clientes? Qual é a sua verdadeira essência profissional e de onde você acha que surgiu a sua vocação? Que profissional da sua área – ou de um outro segmento – te inspira?

Bom, para construir uma imagem sólida e adequada ao mercado, saiba quais são as características que mais te valorizam e quais devem ser trabalhadas ou melhoradas. Isso certamente ajudará você a construir o DNA da sua identidade visual, tornando-a mais personalizada e atraente.

2. Redes Sociais x Vida Profissional.

A advocacia é uma profissão tradicional e mais formal, assim, o advogado deve tomar cuidado com o discurso que vai adotar nas redes sociais.

Hoje os limites entre a vida pessoal e a vida profissional estão cada vez mais estreitos. Por isso, é fundamental ter alguns cuidados antes de sair por aí comentando e curtindo posts nas redes sociais.

Usar os filtros de privacidade com sabedoria, por exemplo, sempre é uma boa ideia. Não entenda mal: você não precisa deixar de se posicionar, apenas deve ter cuidado para não ser mal interpretado.

Não esqueça que o seu comportamento nas redes sociais está diretamente ligado à percepção pessoal e profissional que os seus potenciais clientes terão de você.

3. Autoconhecimento é fundamental.

Quais são as habilidades e competências que tornam você um profissional único no mercado?

Todos nós temos características que nos colocam em posição de destaque. Porém, para saber como explorá-las da melhor forma, é fundamental apostar em uma boa dose de autoconhecimento.

Se você se sente como um advogado comum e ainda não sabe ao certo quais são os talentos e capacidades que te diferenciam, invista em um coaching profissional. Esse tipo de auxílio especializado pode trazer ótimos resultados na construção da sua imagem.

4. Invista no seu Networking.

Ter uma indicação já é meio caminho andado na hora de prospectar um cliente, certo?

Por isso, um bom advogado nunca deve se descuidar da sua rede de networking, marcando presença sempre que possível na agenda dos bons parceiros, colegas de profissão e contatos comerciais.

Uma excelente dica para quem quer desenvolver um bom networking é buscar advogados que atuem em ramos complementares ao seu para fomentar a indicação simultânea de clientes entre vocês.

Como funciona na prática? Faça uma lista criteriosa dos seus melhores parceiros e agende alguns cafés ou visitas aos escritórios para botar o papo em dia e, claro, oferecer os seus préstimos.

5. Tenha uma identidade visual marcante.

Quando você se olha no espelho, você enxerga o profissional que você gostaria de contratar? Quando você escreve a sua história, você identifica quais são os seus valores pessoais e de que maneira eles te representam?

Fazer esses exercícios relacionados à sua imagem e aos seus valores é uma excelente maneira de descobrir quais são os elementos que deveriam compor a sua identidade visual e como você pode explorá-los de forma efetiva no campo profissional.

Se você ainda não conta com uma marca que te represente, sugerimos que você procure uma empresa especializada em criação de identidades visuais para advogados. A ideia é que a sua marca seja o resumo da sua imagem profissional, carregando em si os seus valores, crenças e diferenciais profissionais.

6. Fique atento ao Código de Ética da OAB.

Muitos profissionais têm receio de desenvolver ações de marketing jurídico por conta da regulamentação da OAB. O fato é: além de bom senso, é fundamental estar atento às regras. Veja o que é permitido:

fazer anúncios, inclusive patrocinados, desde que não sejam tendenciosos; contar com um site informativo; blog com postagens de conteúdo educacional; ser ativo nas redes sociais e patrocinar posts; incluir dados de contato em seu site e anúncios; manter uma comunicação por meio de lista de e-mail marketing, com clientes que aceitem previamente receber o seu conteúdo.

Lembre-se: para ser um profissional completo, um advogado deve não apenas dominar a sua área de atuação, mas também entender e aplicar estratégias de marketing que o destaquem no mercado.

Portanto, se você leu o artigo até esse ponto e está pensando seriamente sobre o poder da imagem e do marketing jurídico, o primeiro passo é contar com o auxílio de bons profissionais do segmento.

Gostou das dicas? Bom, agora que você já sabe por onde começar, saiba que existem recursos tecnológicos para te ajudar a encarar o desafio de empreender no mercado da advocacia. A primeira ação a ser tomada é contar com um bom software jurídico para te ajudar com o seu escritório.

Adotar um sistema de automação para escritórios jurídicos, por exemplo, é uma decisão estratégica para todo advogado que pretenda se conectar ao futuro da advocacia.

A automação da sua rotina jurídica te permite, entre outras coisas, acompanhar, receber e ler intimações judiciais, acabando com o drama da burocracia e da perda de prazos. A POL é a líder de mercado em checagem, entrega e gestão de intimações judiciais, sejam elas dos Diários de Justiça (DJe) ou dos Sistemas Eletrônicos dos Tribunais (EPROC, PROJUDI, PJE).

Portanto, se você quer se consolidar no mercado e transformar o seu escritório em referência, acesse o site da Publicações Online e automatize de vez a sua advocacia.

Deixe uma resposta