A ideia de ficar de olho em processos eletrônicos obviamente parece mais agradável do que a de ter que cuidar de todos como era antigamente, mas ainda assim é uma demanda grande de atenção que é pedida. Vamos falar sobre isso nesse textos, pensando em saídas!

O que são processos eletrônicos

Os processos eletrônicos são um meio de facilitar o avanço de causas jurídicas, funcionando também como uma maneira de economizar em meios físicos. Não se gasta tanto com papel e com pessoal, afinal, e com a digitalização dos materiais as situações são resolvidas com mais brevidade.

Muitos advogados ficam muito satisfeitos quando trabalham com tribunais que privilegiam esse tipo de processo, porque isso facilita os seus trabalhos e rotinas advocatícias. Os escritórios de Direito obviamente também saem ganhando.

Quando o acompanhamento de processo é simplificado tudo melhora, mas no caso dos processos eletrônicos ainda existe a necessidade de focar em uma análise constante dos avanços processuais, e isso pode ser complicado, dependendo de como é feito.

Gasto de tempo com acompanhamento de processo pode custar caro

Embora os processos eletrônicos devam ser mais simples de serem acompanhados por essência uma coisa é fato: um advogado que acompanha cada um deles manualmente ainda tem muito trabalho.

Esse trabalho todo lhe tira tempo para cuidar de questões mais importantes, como estudos das causas, diálogo com clientes ou preparação para audiências. Não dá para fazer tudo com a mesma qualidade e quando a atenção tem que ser dividida questões fundamentais se perdem.

No caso de um escritório de Direito ter um advogado focado exclusivamente nos processos eletrônicos pode ser muito, muito ruim. Isso porque ele acaba deixando de focar em fatores primordiais para o seu sucesso e para a satisfação dos seus clientes.

Isso representa, no final, perda de dinheiro para uma empresa de Direito. Essa consciência é fundamental, porque é a partir dela que soluçõs específicas vão de fato ser buscadas e abraçadas, e abaixo vamos apresentar algumas que realmente podem ajudar:

1 – Automatização desse tipo de procedimento

O uso de uma controladoria jurídica pode simplificar demais o acompanhamento dos processos jurídicos, de fato. Ela é utilizada por vários escritórios e o seu com certeza pode se beneficiar desse tipo de esforço.

Ainda que haja o costume de fazer as coisas de um jeito analógico a verdade é que como colocamos isso toma tempo e energia dos advogados, então contar com um sistema que facilitasse seria o ideal.

2 – Definição de regras sobre o tema

Um escritório de Direito precisa definir como vai funcionar o acompanhamento dos processos jurídicos, de fato. Isso porque se essas normas estão claras fica mais fácil para os advogados resolverem as questões e se manterem atentos.

Regras servem para simplificar situações, não para piorá-las, e quando elas estão estabelecidas fica mais fácil solucionar questões e tornar tudo mais compreensível e prático para quem está envolvido.

3 – Clareza sobre prioridades e prazos

Isso também é bastante importante, mesmo. Se uma empresa tiver bem claro o que precisa cuidar sobre cada processo e seus prazos o advogado de cada causa estará mais tranquilo, podendo focar no que realmente é relevante para que ele tenha os melhores resultados.

Sem isso fica muito complicado conseguuir manter tudos nos eixos, cuidado do jeito que realmente importa, com a atenção pedida por esse tipo de empresa!

Sendo assim, se você quer que os processos jurídicos se mantenham bem acompanhados é fundamental abraçar a tecnologia, contar com regras específicas e definir prazos relacionados. Isso tudo vai te ajudar a chegar nos resultados necessários para o escritório de Direito em questao!

Como evitar dores de cabeça com processos eletrônicos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *