O que é Bullying?

A palavra bullying surge da língua inglesa. Bully significa “valentão”. O sufixo “ing” significa continuidade. Dessa forma, induz ao entendimento de que os atos precisam ser contínuos para que sejam classificados como bullying.
O bullying nada mais é que a prática de agressões contínuas, repetitivas, com características de perseguição do agressor contra a vítima. Atos isolados não serão considerados prática de bullying.
A prática de bullying atinge grande parte de nossas crianças e adolescentes em todo o mundo. Grandes tragédias já ocorreram, principalmente nos estados Unidos, decorrentes de atos de bullying.
Portanto, é preciso acabar com toda e qualquer atitude que possa caracterizar essa prática.
É um dever de todos proteger nossas crianças e nossos adolescentes.

Quais os tipos de bullying?

A prática de bullying pode ocorrer de formas diversas. Algumas das principais formas são:
• Físico: caracteriza-se por socos, tapas, empurrões, beliscões e outras formas de agressão física;
• Verbal: caracterizado por ofensas verbais, apelidos, xingamentos e provocações;
• Escrito: quando o agressor utiliza de cartazes, cartas, pichações, bilhetes ou desenhos para atacar suas vítimas;
• Material: quando o agressor furta, danifica ou atira os pertences da vítima;
• Cyber bullying: quando as agressões se dão por meio digital. Através de fotos, e-mail ou postagens em redes sociais. Atualmente, com a velocidade em que as informações se espalham pela internet, esse tipo de bullying é considerado o de maior impacto;
• Moral: esse tipo é caracterizado por caluniar ou difamar a vítima. Intimidar e usar de trejeitos da pessoa para imitá-la.
• Social: trata-se de criar boatos sobre a vítima, excluir ou incentivar a exclusão da pessoa dos ciclos sociais;
• Psicológico: todas as formas de bullying atingem o psicológico da vítima, porém aqui, se destaca a pressão psicológica na vítima, praticada por diversos meios.

Como lidar?

A proteção às crianças e aos adolescentes tem total amparo legal. Conforme artigo 227 da Constituição Federal:
“É dever da família, da sociedade e do Estado assegurar à criança, ao adolescente e ao jovem, com absoluta prioridade, o direito à vida, à saúde, à alimentação, à educação, ao lazer, à profissionalização, à cultura, à dignidade, ao respeito, à liberdade e à convivência familiar e comunitária, além de colocá-los a salvo de toda forma de negligência, discriminação, exploração, violência, crueldade e opressão.”
Ainda, conforme o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), em seus artigos 3º e 4º, as crianças e os adolescentes gozam de todos os direitos fundamentais inerentes à pessoa humana, devendo ser protegidos por todos.
O ECA dispõe ainda, das infrações que podem ser impostas aos menores agressores.
Dessa forma, é dever de todos oprimir e tentar solucionar todos os problemas relacionados à prática de bullying.

Como lidar com o Bullying?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *