Conte com um bom Plano de Negócios para o seu escritório de advocacia ser bem-sucedido.

Conte com um bom Plano de Negócios para o seu escritório de advocacia ser bem-sucedido.

É, chegou a hora de empreender. Portanto, para começar do jeito certo, evite percorrer o caminho mais difícil e, antes de qualquer coisa, trabalhe num bom plano de negócios. Afinal de contas, um escritório de advocacia precisa ser encarado como uma empresa.

Planejar o seu negócio nos mínimos detalhes vai ajudar você e os demais sócios a enxergarem melhor o seu espaço no mercado e, principalmente, a evitarem riscos futuros.

Isso porque um bom plano de negócios é essencial para gerar ideias e caminhos como, por exemplo, encontrar um ponto comercial, mapear os custos iniciais e planejar as futuras ações da empresa.

Nesse artigo, vamos dar algumas dicas sobre como você pode começar o seu planejamento. Confira!

Como posicionar o seu escritório no mercado.

O planejamento estratégico ajuda você a implementar ações bem coordenadas em meio às suas rotinas jurídicas. Leve em conta também as diferenças entre os ramos da advocacia e tenha em vista que o modus operandi de um escritório que atende exclusivamente empresas será muito diferente daquele que lida prioritariamente com pessoa física.

Compreender qual é o seu papel no mercado é muito importante. Faça uma boa leitura dos cenários e avalie qual seria o público preferencial para prospectar e quais são os riscos e oportunidades ligados a esse segmento.

Nesse tipo de avaliação, é preciso compatibilizar a especialização dos advogados do escritório às suas pretensões no mercado. Embora pareça algo um tanto óbvio, muitos escritórios, na ânsia de captar novo clientes, se apresentam como opção para lidar com todo tipo de caso e, ao final, não conseguem atender às expectativas do contratante.

Conformação da estrutura do negócio.

Outra questão relevante no âmbito do plano de negócios é a conformação da estrutura do negócio.
Nesse sentido, esse documento deve contemplar questões como:

  • Missão da Empresa: razão de existir da empresa, com foco em seus valores e princípios que darão direção a seus objetivos;
  • Método de distribuição de lucros: como, quando e em qual proporção os lucros serão distribuídos entre os sócios. É muito importante criar um entendimento claro sobre essa questão para evitar conflito entre os advogados;
  • Características do negócio: quais serviços serão prestados e sob quais perspectivas. Quanto maior o detalhamento deste tópico, melhores as chances de o escritório contar com processos de trabalho bem desenhados;
  • Capital social: a composição do capital social da empresa, com especificação de bens móveis, imóveis e participação de cada sócio em cada item.

Pequeno roteiro para começar a pensar seu plano de negócios.

Agora que já explicitamos a importância de um plano de negócios consistente para escritórios de advocacia, podemos estruturar um pequeno roteiro para criação desse documento.

Vale salientar que existem alguns modelos de plano de negócios e o que vamos apontar aqui são apenas alguns dos pontos que podem auxiliar você e os seus sócios na estruturação desse documento.
Lembre-se de que a preparação de um plano de negócio não é uma tarefa fácil, pois exige persistência, comprometimento, pesquisa e trabalho duro.

Vejamos, então, algumas perguntas que merecem ser respondidas no âmbito de um plano de negócios:

1. Qual a missão do escritório?

2. Quais os valores do escritório? (Relação entre a somatória dos benefícios tangíveis e intangíveis proporcionados pelo serviço e a somatória dos custos financeiros e emocionais envolvidos na aquisição dele).

3. Quais as características do serviço?

4. Qual o capital social da empresa?

5. Qual a precificação a ser utilizada?

6. Onde os serviços serão prestados?

7. Quais serão as ações de marketing jurídico?

8. Quem é o público-alvo do escritório?

9. Quem são os concorrentes diretos do escritório?

10. Quais os riscos e oportunidades de operar nesse mercado?

Ao responder as questões acima você, certamente, será capaz de estruturar um bom plano de negócios para o seu escritório. Lembre-se de que o sucesso do seu empreendimento depende das decisões que você toma.

Portanto, agora que você já sabe por onde começar, está na hora de estruturar o seu negócio e partir para o trabalho com base nas dicas desse artigo.

Para começar – ou expandir – a sua trajetória profissional, a primeira ação a ser tomada é levar em consideração a aquisição de um sistema de automação para escritórios jurídicos.

A automação da sua rotina jurídica te permite, por exemplo, acompanhar, receber e ler intimações judiciais, acabando com o drama da burocracia e da perda de prazos. A POL é a líder de mercado em checagem, entrega e gestão de intimações judiciais, sejam elas dos Diários de Justiça (DJe) ou dos Sistemas Eletrônicos dos Tribunais (EPROC, PROJUDI, PJE).

Portanto, se você ainda tem alguma dúvida que a advocacia mudou, acesse o site da Publicações Online e automatize de vez o seu escritório.

Deixe uma resposta